Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Bondes que desço...

Imagem
O Bonde que tenho direito na vida
Expressa a beleza de serem distraídos....os dias...
Eu tento chegar bem á fundo e tão raso
Mistério dos lados dos meus encantados
Meus dias... .
Tenho tentando descer e subir longas ruas
Aprazerar-me com essas loucuras
Viver... Contente...Displicente
De bobeira vou sendo levado
De tristezas vou deixando pros lados
Vou em busca, em busca...
Das alegrias de bondes....
Da vida... .
De tantos, lugares e cidades acolhidas
Eu vou viver...assim...contente...displicente....
Querendo chegar mais alto
Querendo sentir a brisa
Do vento....
Do bonde...
Displicente

Azul de deserto...

Imagem
O deserto ás vezes é uma cadeira no meio do nada O deserto também é... um fio de azul na lágrima A questão de sentar-se e aprimorar-se como ser humano É uma escolha Para sim Ou para não Ou simplesmente podes sentar e aproveitar a poeira afundar-te O cenário é árido A latente questão da depressão do só, do estar-se em vales É momentânea Vale é lugar de passagem Tem dia pra entrar nele, como tem dia pra sair Não rodeie a terra prometida 40 vezes se podes diminuir o percurso A nuvem que acima de ti sonda...Envolve, protege Te dá a opção de ter a cadeira, mas não em permanecer na condição de sentado Só um pouquinho pra descansar Não pra morar nela. Levante da cadeira O Maná te espera...

Tua fome ....de pratos rasos...

Imagem
Tua fome tem feito vender-te em pratos de lentilha ? Onde está seu prato de primogenitura ? Tens noção ? Sabes o endereço ? O Contexto ? Sinta o gosto no porém... É bom ? Me conta É amargo ? Me esconda Que sabor tem o enlouquecedor triunfo do livre arbítrio ? O que tem feito com sua colher á boca ? Degusta ? Alimenta-se ? Prova ? Sugere ? Me conte...

Perfeita Simetria

Imagem
Tenho um cenário contigo leitor Num fio de meada de encanto Eu sobrevivo porque pra ti escrevo E se me insinuo nas sinuosas linhas das palavras Por elas sigo um caminho Sem volta... E pra que voltar ? Me diz ?!!! Meu corpo e mente pedem mais Minha troca não é momentânea É um caso de amor incontrolável Onde todo meu ser treme pra poder Estar, Pensar, Adentrar em você .
Querido leitor Aliciadores de amizades Somos Delicia essa expressão brotando Sem pestanejar e sem pausas e vírgulas Tenho um caso de passagem onde só a ida é paga E o retorno não quero nem saber Porque eu estou sempre indo ....indo... e indo Querendo essa troca aqui Conflitos ? Confissões ? Também Porém Além .
Eu e Você Leitor

Zíper....

Imagem
Fechando o zíper da mala queridos, vim desejar um ótimo feriadão pra todos nós. Obrigada pelo carinho, pelas visitas, assim que voltar e tiver minha net de volta sã e salva das garras do mal elemento que comanda a rede onde moro. rsrs (ele é meu amigo), melhor assim, porque aí posso falar na cara isso tudo, e falo viu ! rs E damos muitas gargalhadas por isso, amizade é poder ser sincero, é poder nem sempre precisar tirar chinelos pra entrar, nem sempre pedir licença, é ter intimidade, é ter liberdade, mas acima de tudo respeito. . Que sejam dias proveitosos, cheios de harmonia, alegria e paz. Bjs queridos, Chris

Fumaça de dois gumes...

Imagem
Sua fumaça esconde seu semblante... Quão antigas são as memórias desse homem Em seu chapéu de couro Suas roupas invertidas Seu charuto embriagado com sonhos inacabados .
Morador de rua dos tempos que não sabe mais ter noção
Do tempo que ali chegou, do tempo que ali foi deixado
De como aconteceu...
Do tempo que rua não tinha dono, não tinha homem, não tinha história

Já foi gente, Já foi crente, Já foi semente...
De alguma coisa ou de algo que o mundo o formou
Hoje vive na linha fina e tênue de indigente
Faceta de dois gumes
.
Já teve diplomas, graduação e família
Mas ninguém sabe como ele ali chegou
Nem ele mesmo...Homem de rua
Que perde a memória a cada virada de dor e solidão
Ouve os gritos silenciosos de sua própria voz
Ouve os acústicos dos carros e do vem e vai...
.
Homem de surtos
E no entanto, detém tanto material de própria biografia
Que faz um tom, virar novela
Suas ruas o escondem
Esfumaçadas com sua olhada...
.
Chamado de mostro do asfalto
Os demais homens...
Que um dia também foi, somente passam
Transit…

Resposta ao Tempo....(Amo)

Imagem
Batidas na porta da frente É o tempo
Eu bebo um pouquinho
Prá ter argumento

Mas fico sem jeito
Calado, ele ri
Ele zomba
Do quanto eu chorei
Porque sabe passar
E eu não sei

Num dia azul de verão
Sinto o vento
Há fôlhas no meu coração
É o tempo

Recordo um amor que perdi
Ele ri
Diz que somos iguais
Se eu notei
Pois não sabe ficar
E eu também não sei

E gira em volta de mim
Sussurra que apaga os caminhos
Que amores terminam no escuro
Sozinhos

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Prá tentar reviver

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, ele não vai poder
Me esquecer

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Prá tentar reviver

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, e ele não vai poder
Me esquecer

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer

O TEMPO

Imagem
O vento toca o meu rosto Me lembrando que o tempo vai com ele
Levando em suas asas os meus dias,
Desta vida passageira
Minhas certezas, meus conceitos,minhas virtudes, meus defeitos
Nada pode detê-lo......
O tempo se vai Mas algo sempre eu guardarei..... O Teu amor, que um dia eu encontrei .
Os meus sonhos, o vento não pode levar A esperança, encontrei no Teu olhar Os meus sonhos, a areia não vai enterrar Porque a vida recebi ao Te encontrar...... .
Nos Teus braços não importa o tempo Só existe o momento de sonhar E o medo que está sempre à porta Quando estou com Você Ele não pode entrar...... .
O tempo se vai Mas algo sempre guardarei..... O Teu amor, que um dia eu encontrei Os meus sonhos, o vento não pode levar A esperança, encontrei no Teu olhar Os meus sonhos, a areia não vai enterrar Porque a vida recebi ao Te encontrar ... . Oficina g3 . "A Música que me leva á Deus"

Sugar kiss

Imagem
Doce Melado Sua língua Aproxima dos meus lábios E derrete Amolece Meu mel... Doce Mui Caramelado... Exagerado Lambido e saciado São os beijos que me arrancas . Gosto E se gosto...!!! Da bravura E da força Da doçura E da leveza Do tocar da minha língua Em sua boca quente E que domino Com conhecimento de causa . Lambo E me lambuzo Vem !!! Te provoco... Te ponho em chamas Só na doceria que comigo tenho E possuo... Sou insaciável Minha apetite aumenta Meu corpo acende Ponho fogo E tu me beijas . A toda hora quero que toques Quero língua atrevida Meus lábios Meu açúcar Te quer Derreta-me Please

Sua flor na minha direção...

Imagem
Dirijo em flor de saudade E faço do meu caminho na estrada As lembranças dos nossos beijos Dos nossos aromas in natura Dos momentos que contigo passei... . Dirijo...e sigo adiante com um jazz Me acompanhando na madrugada... Freio quando sofro Querendo seu corpo Acelero os desejos aclamados Passo todas as marchas Quando meus olhos Pegam emprestados os seus No pensamento . Dirijo contigo a todo instante Faço dupla contigo nessa rota A flor que me deste Exala o seu perfume E sigo horas enamorando-te em segredos em mistérios em novos ares . Volto pra ti Porque sem sua presença Minha vida se me vai... Me falta o ar Quando tu não estás . Dirijo acelerada Estremecida Imaginando meus lábios Nos seus Como as folhas da flor Que me deste amor... . Dirijo cantando Porque, por mais longo que seja O caminho de volta a ti Eu sei que sempre Me esperas Seja qual for o embarque...

Deusa dos olhares...

Imagem
No universo do imaginário masculino...
Ela é a desejada das fêmeas
Dançarina sex appeal A boca deles secam
Suas bicas transbordam
Seus olhos saltam pupilas em alerta máxima
Sua dança incorpora a sede de beber
O sexo do voyeur
Daquela que muitos olhos concorrem No salão a desejam.... Ela emite gemidos e arranca suspiros
E transpira os alvos em mira
Sua flexada é inacabada
Por essa razão é sempre contínua...
No universo desse imaginário
Paga-se e ganha-se por satisfação
E seu poder é quase hipnótico Dança de Deusas No palco ela acredita nela E desacredita no resto Seja esse resto qual for...

Fato

Imagem
Ler é afrodisíaco...

Lo.Li.Ta

Imagem
Lolita, luz de minha vida, labareda em minha carne. Minha alma, minha lama. Lo-Li-Ta: A ponta da língua descendo em três saltos pelo céu da boca para tropeçar de leve, no terceiro, contra os dentes. Lo.Li.Ta. Pela manhã ela era Lô, não mais que Lô Com seu metro e quarenta e sete de altura e calçando uma única meia soquete. Era Lola ao vestir os jeans desbotados. Era Dolly na escola. Era Dolores sobre a linha pontilhada. Mas em meus braços sempre foi Lolita. . Vladimir Nabokov

Dar é Dar...

Imagem
Dar não é fazer amor. Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido. Mas dar é bom pra cacete. Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca... Te chama de nomes que eu não escreveria... Não te vira com delicadeza... Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom. . Melhor do que dar, só dar por dar. Dar sem querer casar... Sem querer apresentar pra mãe... Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo. Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral... Te amolece o gingado... Te molha o instinto. Dar porque a vida é estressante e dar relaxa. Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã. Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito. Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro. Dar é bom, na hora. Durante um mês. Para os mais desavisados, talvez anos. Mas dar é dar demais e ficar vazio. Dar é não ganhar. . Énão ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro. É não ganhar uma mão no ombro quan…

Poder sangüíneo...

Imagem
Vermelho
É o mar que viajo
É a tela da pintura
Do trio sangüíneo que se faz
Que se tem...
.
Vermelho
É o sangue
Que cobre os pactos mais perfeitos
Um elo além viver
E borra todo o conhecimento
Que se tem...
.
Vermelho
Que viaja em trio perfeito
Nos genes, nas hemácias, nas hemoglobinas
Nos líquidos, nas rosas, nos corpos
Que se tem...
.
Vermelho
É a névoa do amor
Que se tem...

Calmo Amor...

Imagem
Ah, aquele calmo amor que sinto por ti quando meus olhos encontram o sono e nos teus braços traço meus lençóis... . Ah que doce és aquele encaixe enamorado Dos mais simples e afetuosos Deslizar de mãos que se encontram E se mesclam em quatro Tornam-se enlaces de um só corpo . Ah, que delícia aquele som de águas No ouvido inesperado, de um brotar de sussurros Que diz baixinho....Te amo Tão leve, planado ... Que quase o som não sai da boca . Ésom de alma, e esse som tem um só tom Uma só nota, Nem grave, nem soprano, nem contralto Tem o som de muitas cores, De tantas melodias... Que vira silêncio O som de Calmo Amor...

Início de uma história...

Imagem
De aspecto um tanto duvidoso, Maria exibia suas formas precocemente pelas ruas e calçadas da cidade, seu bronzeado era perfeito, e suas curvas um chamariz pra olhares de quem a pudesse tirar de sua vida simples e pouco proveitosa, segundo ela falava a si todos os dias que o sol brilha-se no céu.
Seu nariz afilado, seus lábios carnudos e bem pintados, com o gloss da moda, olhos negros e bem traçados á poder de maquiagem, deslizava ela... sem ter pena de seu próprio destino esperado.
Conforme marcado e combinado, aguardava o agente de sua amiga Beatriz a respeito de um trabalho, que parecia ser rentável, rápido acesso ao dinheiro e que ainda, ela não sabia do que se tratava, mas conhecia a amiga, a ponto de confiar que em nenhuma situação seria dura ou difícil, como já vivia a cada dia, conforme sol nascia e luz encantava...
Aprontou-se , e no horário combinado, meia noite e meia, no bar Jovem Morada, no bairro de Ipanema, onde sempre via pessoas bem vestidas, conversas em mesas de bar com…

Vício

Imagem
A beleza
era um ofício
daquela rosa
tão bela.
Que ser bela
é como vício
do ofício
da primavera...
.
Beleza tanta
era um vício
daquela mulher
tão bela.
Que ser bela
é como o ofício
do vício
da primavera...
.
Tua beleza
até parece
o início
da primavera
de ser bela
só por vício
do ofício
de ser tão bela...
.
Afonso Estebanez

Loucura débil...

Imagem
A prostituta só enlouquece excepcionalmente. A mulher honesta, sim, é que, devorada pelos próprios escrúpulos, está sempre no limite, na implacável fronteira. . Nelson Rodrigues

Close Eyes...

Imagem
Presságio...

Então...é isso...

Imagem
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! . Vinícius de Moraes

Fim da estrada...

Imagem
Não ! Não Te amo mais... Nada que tenta e reinventa me chama atenção
Teu perfume não me acende
Tua música não me toca
Teus poemas não me devoram
Tua presença não me apressa em te ter
.
Não tenta !
Não força !
O fim bate á porta
e preciso abrir, precisas me deixar sair...
Não é triste, é ciclo fechado
É Passado...
.
Deixe que as lembranças se tornem borboletas
suaves... tocando a flor da memória
Não machuca o que já foi, o que já senti, o que já vivi
Expeli teu ser do meu
E sobrevivo sem sonhar contigo
.
Solta-me !
Preciso seguir...
. .

Click !!! Te peguei, stop !!!

Imagem
Perfeita modelo dos seus sonhos da tarde Menina doce, arrumadinha, enfeitadinha, um trago que sou... Meias finas, salto elegante, cabelo inacreditavelmente penteados e alinhados Minha pose é efeito E eu trabalho comilusionismo . Minha meta, ou destino é te levar á acreditar que sou exatamente a perfeitinha modelo que vês... Como arara de roupa O modelo que encaixa e delineia todo um tecido ao cair... Sou semblante de desesperados... Sou o sonho desejado.... . Sou mágica de visões mundanas... Trago na manga os acessórios que me maqueiam Da alma, ao tom, a tela, a captação, o bojo Apareço exatamente conforme sua imaginação condiz... . Relances... do seu bel prazer Primeiro eu traço o seu perfil Como profissional vigente, desdenho o amadorismo Vou á fundo do que teus olhos me revelam E sinto a sede brotar de sua boca . Afagando os teus anseios Eu mostro a magia que em mim mulher guardo Feitiço de ancestrais, quase uma celta a lhe tocar. Primordialmente no ponto exato que nem sabes mas eu sei... Porque te pesquise…