Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

Proteção perfeita em 2010 !!!

Feliz Natal !!

Imagem
Feliz Natal !!! 2010 de luz pra todos... . Obrigada pelo carinho de todos nesse ano que se passou, desculpa a ausência em muitos blogues amigos, os últimos meses foram agitados, e não tive como ser mais presente.. Mas o carinho em ler, mesmo quando eu não podia retribuir, era grande.. Que Deus em sua infinita misericórdia e amor nos reserve um novo ano com mudanças, paz, alegria, e que estejamos sempre sendo surpreendidos pelo seu amor imutável e incondicional.. Que no Natal possamos lembrar que Ele é o aniversariante a ser lembrado.. E que nada pode mudar a alegria de festejar essa data de renascimento.. Beijos e abraços em todos aqui.. Christi..

A razão sem razão de ser..

Imagem
Parece nudez..
mas é só escasso
Parece sombra
mas são só traços.. A decisão de ir embora..
parece despedida mas são só páginas que foram escritas.. é adeus sem presença
entre galhos pondera a coluna que vertebra o ar..
pano fino em encostos duros .
Deixa a luz desse sol ficar guardado no que já foi..
não volta..já foi..o brilho que eternizou..
não a força de seu calor..o calor vai..
Não supliques a minha presença..
ela se foi..guarde..
saiba lembrar do calor
e da nossa música
Sem dor..Sem perguntas.. Deixe as repostas escritas nas mesmas linhas que um dia escrevemos sem querermos escrever.. deixa o livro em branco..feche o outro Guarde no coração apenas.. Só deixe eternizar .. A razão..A emoção..

Cordas de som raro..

Imagem
Chegar.. na vida do outro nem devagar demais e nem depressa demais.. Muitas vezes.. prestar e gastar tempo olhar com demora.. sentir como quem estuda detalhes de obra . Chegar.. na vida do outro nem antes e nem depois simplesmente na hora certa do poder do encontro.. e "devagar" o sabor e a cor e "devagar" os tons e as misturas.. . Chegar.. e construir o ficar.. a ponto de as íris dos olhos se lerem a ponto do silêncio não ser separador.. mas ser tão somente, detalhe..respeito.. Torres que montamos em legos reais castelos que não se vão conforme as ondas aparecem.. batem forte nos concretos estabelecidos Gastar tempo como se o tempo nunca poderia ter a força de apagar.. . Chegar..

Ondas velozes..

Imagem
E as ondas que bravejam naquele mar que advém ao porto.. Elas se batem com fúrias de destruir a força do vento Como em campeonato de velocidade contra os humanos nos cais Dançam e em tangos brincam de força e poder.. cinza e grafite ficam enquanto há tempo do céu não ser rasgado pelo sol.. A lua se escondeu.. a pressa é urgente em sua dimensão de cheia.. a luz que por entre brechas se forçam ao encontro dos horizontes verticalizam ali, batem com som e orquestramente tocam.. mesmo que de longe.. ali naquela pedra e rocha tocam.. os barcos dos navegantes viram brinquedos nas fortes ondas desse mar..

Botões de trampolim..

Imagem
Entre raios e trovões ele preferiu as nuvens.. Se jogou de olhos fechados numa dimensão nova á sua vista.. os escombros de sua rampa ficaram inalterados tentou sentir a leveza e ao mesmo tempo o peso dos pés soltos na gravidade não tinha o solo que o prendia ao passado.. aos pés.. sentia que tinha o novo voar de asas em solados all star.. ao sentir que a metáfora e o subjetivo era mais real do que gostaria de imaginar.. olhou pra trás e como estátua de sal permaneceu a sua última imagem antes da queda.. . Sempre haverá um trampolim e uma escada a se jogar sempre haverá nuvens e escombros de passados.. e sempre poderemos ser alvejados ou enganados por nossas próprias utopias.. a sua figura congelou aos que o amavam.. acreditar num jovem suicida seria no mínimo revirar anos em perguntas e porquês.. motivo..culpa..depressão..causa..efeito..solidão.. paralisou no ar.. virou poeira entre dois mundos infeliz idéia..a de pensar que os jovens não são levados aliciados em seus vazios existenciais a pensarem e…