Relógio de poeira e ar..

Poeira no pé
ops..os sapatos querem correr a estrada
mas ainda como uma brincadeira de estátua..
ainda..o tiro de largada não foi dado..
os pés e a poeira estacionadas no ar..
ali..um pé suspenso no vai e o outro no fica
assim os pés aderem ao sábio momento da espera..
Poeira no pé
de quem ficou e quer ir
de quem ainda tem um motivo pra ficar e ainda assim quer ir
de quem precisa mudar cursos
subir montanhas
escalar muros
atravessar pontes
até tropessar novos tropeços..
num horizonte e numa vertical
parada entre pernas que sustentam um corpo
é dada a largada que não larga e que ao mesmo tempo anda..
o coração de quem precisa seguir
o coração sangrado e lavado
tem confusão maior que essa ?
a pior delas seria estacionar o velho tempo que não sabe morrer
o tempo é vivo
ele sacode a poeira
ele vence até a morte
ele vence dores..
um pé é minuto e o outro é a hora
eu sou o relógio da corrida
e a bandeira da vitória é simplesmente seguir..
um dia de cada vez..

Comentários

Caio Martins. disse…
Christi, feliz em vê-la novamente na caminhada. E com espírito elevado de guerreira que traz, nas palavras, a essência da atitude diante da vida. Gostei, e muito. Sabe que tem todo o carinho do pessoal do Boteco, especialmente o meu. E, pé na estrada! Vamo que vamo!
Tatiane Lemos disse…
Meu sentido é pra frente, pelo menos espero!
ehehe....
E meu tempo é eterno.....
sim a chegada é dura,no caminho tem pedras.
mas,com um pé a frente e outro depois vais fazer uma caminhada longa e repleta de realizações!!!
senti sua falta!
beijos da estrela vespertina com todo o meu carinho e amor.
Ana Lúcia Porto disse…
Oi Christi,

Que bom que voltou!!

Pois é, essa corrida tem que seguir um dia de cada vez... Nem sempre é fácil...

Beijos,
Tatiana disse…
Christi,
Que seus pés trilhem sempre caminhos que te levem a felicidade!
Tenha uma semana maravilhosa!
Beijos repletos de meu carinho!

Postagens mais visitadas deste blog

Domínio..

Pétalas de vida..

Trilhos e pés descalços..