Domínio..

Era uma vez uma menina que resolveu domar o coração..
Se inquietou com a afirmação de que nele não poderia mandar
Fez-se de corajosa, pegou suas artérias e fez cordas pra comandar..
Por tempos e ventos o levou pra onde queria..
Não permitiu que o insistente órgão fincasse pé e quisesse pousar
Quando via o perigo de perder as manobras radicais em cima dele, ah..
Lá ia a menina novamente subindo subindo pra poder em cima dele continuar..
Num momento de descuido, cochilou, nem sentiu, foi sem querer..ela disse
Apareceu em um jardim cheio de cores em sua vista
O sorriso era mais sorriso que costumava observar
O perfume era único e a atraía sem ela poder controlar
Tentou subir correndo pra voar pro alto e fugir..fugir..
Tarde demais, o coração falou..
Pois te coloquei em lugares enluarados
Mesmo não voando tão alto..
Escolhi direito pra saber que nem sempre sou arteiro
E que faço cola na alma do chão que pisou..
Cortesia da casa..disse ele..
Ela apenas agradeceu e permitiu-se ser levada

Comentários

magna disse…
Christi você voltou?senti sua falta espero que esteja bem e que a reforma tenha terminado e tenha tido sucesso nela.
Bom quanto ao coração ah ele é danado tem que ter as redeas curtas mas muitas vezes o melhor é deixar ele nos conduzir,muitas quando o coração nos leva precisamos dar credito de confiança a ele e dizer:-"bom eu vou."
bjuss espero que tenha um bom dia!
até breve!
Angélica Lins disse…
Ainda não te seguia por aqui... =)

Mais um lugar encantado!!!

Cheiro com perfume de flor-angélica.
Dani disse…
Lindo demais!!!!! Como sempre! Parabéns!
Olá...
saudades deste espaço precioso!
Já dizia o poeta
O coração tem razões que até a própria razão desconhece!
Beijos
Ana Lúcia Porto disse…
Oi Christi...!!

Que bom que voltou.....!! Em grande estilo, como sempre... Muito FOFO esse seu conto...!!
Beijos e estou lhe aguardando para tricotarmos junto a um cafezinho,rs
Ana Lúcia.
PS: Pelo visto, lhe fez bem se ausentar por um tempo...
Desirée disse…
Quem dera pudéssimos escolher, mas se tudo fosse muito fácil, a vida seria sem graça!
Mas que podia ser mais fácil de vez em quando, aaaa, isso podia!
bjinhos coloridos ^^
ellen disse…
Um conto bonito que poderia ser transformado em realidade...ou será que direi ao contrário? :)

Beijinho
É isso ai, não podemos simplesmente criar uma barreira em nossa vida. O amor é a engrenagem que nos faz seguir em frente com prazer, e tentar fugir disso é tentar tapar o sol com a peneira ou criar uma barreira – área de fumante para não fumantes – Impossível. rs

Então seja você mesma, se permita, não tente fugir do provável.

Grande Abraço menininha! =D
J. Araújo disse…
É isso aí Christi. Estou sentindo falta de seus comentáriod e visitas que antes eram bem mais frequentes. Mas tudo bem!! Já que seu post é falando do coração...

Um dia também resolvi escrever sobre o coração, ou melhor, os corações. E saiu assim...

O coração às vezes tem coisas extraordinárias

O coração sente como se existissem companheiros por todos os lados

Os corações parecem que estão acesos com o mesmo fogo

Os corações todos alegres, bons, humanos.

Entende-se mesmo sem palavras
Vivem em coro...
Mas cada coração toca sua própria melodia

Cada coração desliza livremente
Como riachos que correm para o mesmo rio

Todos os corações juntos deságuam no oceano

Mas este no seu entender sempre existiu como parte de cada coração.

J Araújo
10/08/2003

Bjss
Débora Camargos disse…
Ahhhh, Coração sem juízo!
Amei demais, sô!
Lindo!

Postagens mais visitadas deste blog

Pétalas de vida..

Trilhos e pés descalços..