Divã de silêncio..

Eu queria te tocar
e ao tocar.. te atingir
Te perfurar..
Romper sua imunidade
quebrar a pedra
ir além do clímax
atingir a barreira do peito..
.
Eu queria não ser mera...
meramente..
eu queria ser adereço,
ser até tropeço,
mas não ser igual..
Ser barulho e ser silêncio para ti..
Ser loucura e ser seu café suave
Ser inquieta e ser ponderada em ti..
.
Então.. depois disso ter sido atingido..
eu não queria mais ser tanto.. tudo pra ti..
Ser tua âncora me cansou em anos
Ser teus ouvidos, calaram minha voz
Ser teu ombro demais, me fez esquecer que também choro
Tento casar os anos vividos
com o acaso estendido..
Entendido ? não..
Só eu conseguiria sobreviver ao que me tenta..
ao que me atrai..o medo me atrai..
o medo me afasta..
.
Abafo o som do meu grito no ouvido do silêncio
E ele não me dedura..me alia..
me cerca..me faz companhia..
em momentos não sei se sou
ou se já fui..se quero ser ou se quero andar milhas novas..
as palavras me desnorteiam..
.
Tenho andado na linha de ser réu e ser juíza..
tenho caminhado nos trilhos da interrogação
e por muito..provei da exclamação da vida..
mas não encontrei nisso o meu coração..
.
Perdi e me achei..encontrei-me e me perdi de novo..
esqueci que preciso conversar comigo á sós..
e que busco melodias que não tenho mais escutado..
busco o som de um vento sem misturas
E ás vezes só temos condições de ouvi-lo,
somente com o som da nossa voz
dentro..do peito que bate..

Comentários

Eu Mulher disse…
Lindo, lindo!!!


Bravo!!!!!


Beijos e ótimo fim de semana
magna disse…
"dentro..do peito que bate.."
olha estou boquiaberta!parabéns que texto perdi o fôlego em quanto lia,maravilhoso seu no texto me fez viajar!
e como bate dentro do peito!!!
Adorei esse Divã de silêncio...

Fim de semana de luz.

beijooo.
Unseen Rajasthan disse…
Great and great !! Lovely post..Thanks for sharing..Unseen Rajasthan
Alvaro Oliveira disse…
Olá Christi

Que maravilha vim encontrar neste
Divã de silencio. sentimento profundo. adorei.
Um bom fim de semana

Beijinhos

Alvaro
Guinevere disse…
as vezes mandar um comentario por email, fica melhor, não acha?
Nade disse…
Menina, lindo demais!!!
"Perdi e me achei... encontrei-me e me perdi de novo... esqueci que preciso conversar comigo á sós..."
Fiquei sem palavras...
Não foi à toa que escolhi um dos seus blogs na BlogGincana...
Bjs, querida!
Mirelle disse…
Oiee!
Nossa que lindo adorei!
Eu e o Mony adoramos o seu blog!
Depois passa la no nosso!
Bijuss!
www.cantinhopurpuro.blogspot.com
Flor ♥ disse…
Christi,

um texto profundo e belo, querida... emcionei-me com o momento do desencontro do eu...

Bjs.
Puxa..muito lindo.
Tento casar os anos vividos com o acaso estendido..
Perfeito.
Beijos
Mylla Galvão disse…
BLOGAGEM COLETIVA DIAS 25 E 26/09 EM COMEMORAÇÃO AOS 6 MESES DO MEU BLOG IDEIAS DE MILENE...

"COMO VOCÊ ESCOLHE SEUS AMIGOS?"

INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ DIA 24/09 - 23HS!!!
DEIXEM SEU LINK NOS COMENTÁRIOS...

COMO PARTICIPAR?

É SÓ FAZER UM TEXTO EM SEU BLOG DIZENDO COMO VOCÊ FAZ PARA ESCOLHER SEUS AMIGOS. SE TEM UMA TÉCNICA ESPECIAL OU NÃO. E SE JÁ SE DECEPCIONOU ALGUMA VEZ! NOS DIAS 25 OU 26 POSTE O TEXTO EM SEU BLOG!

Passa no Ideias para se inscrever!
http://ideiasdemilene.blogspot.com
J. Araújo disse…
Como semo destilando seu lado poético.

Parabéns!!

BJ
Kátia Ruivo disse…
Eu queria não ser mera...
meramente..
eu queria ser adereço,
ser até tropeço,
mas não ser igual..
Ser barulho e ser silêncio para ti..
Ser loucura e ser seu café suave
Ser inquieta e ser ponderada em ti..


Que estrofe lindaaaaaaaa!!! Me apaixonei...
Paulo Tamburro disse…
Na verdade, a nossa consciência é realmente,a melhor conselheira.

Escuta bem este seu coração, mas separe as sístoles das dúvidas, das diástoles das certezas.

No início é complicado, pois as confundimos e nem as distiguimos.

Exige muita imaginação,perícia e introspecção mas isto não lhe falta CHRISTI, afinal quem busca encontra.

E no seu caso, todas essas suas dúvidas são as suas maiores certezas, nesta busca incansável da sua verdade plena.

Um abração

Postagens mais visitadas deste blog

Domínio..

Pétalas de vida..

Trilhos e pés descalços..