Nem te conto...


Naquele dia incomum de escritório
me peguei ardendo de você
E o que seria um final de tarde comum
Foi o inesperado realizar do que já sabíamos
Desejar...
.
Uma bota, um sobretudo e pernas de fora na medida.
Perfume intacto, cabelos devidamente desarrumados
E uma previsão de uma conversa dos assuntos corriqueiros...
Mas aí, ao olhar o que era nítido
E antes que os pensamentos tocassem a mente
Estava sendo invadida, o nome é esse mesmo
Invadida por sua boca na minha
Desejar...
.
Foi uma palavra de ordem e nem me dei conta
Do que a mesa poderia dizer...
Do que a cadeira poderia pensar...
De como aquela parede tem segredos nossos
Mas o desejo em partes é controlável
Em outros momentos, inevitável...
.

Comentários

Nani disse…
Impossível controlar o desejo!
Chica disse…
Linda paixão!
Nanda disse…
Muitas vezes é impossivel controlar o tesáo...
A entrega é maravilhosa...
e depois olhar cada objeto como cumplice... é simplesmente delicioso...

Amei


bjs
gabyzinhastar disse…
Adorei. *-*
Da pra imaginar direitinho a cenaa.. hehehe

Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

Domínio..

Trilhos e pés descalços..

Balões de luz..