Fome de prasos rasos...

Tua fome tem feito vender-te em pratos de lentilha ?
Onde está seu prato de primogenitura ?
Tens noção ?
Sabes o endereço ?
O Contexto ?
Sinta o gosto no porém...
É bom ? Me conta
É amargo ? Me esconda
Que sabor tem o enlouquecedor triunfo do livre arbítrio ?
O que tem feito com sua colher á boca ?
Degusta ?
Alimenta-se ?
Prova ?
Sugere ?
Me conte...

Comentários

Nilma Ruas disse…
Olá!!
Conheci o seu blog através do blog Momentos Felizes...
Adorei!!
Serena Flor disse…
A-D-O-R-E-I! Muito bom minha querida.
Um beijão!
Nanda Botelho disse…
Alimento-me, claro, pois meu corpo precisa sobreviver, mas como disse Jesus nem só de pão vive o homem, então eu degusto e vou além eu refino e transformo em ritual de purificação, de elevação mental...

O prato tem sabor de nuvem, e está onde eu estou e além, tem sido frequentemente mais doce que amargo, mas no amargo aprendo a ir devagar...

Linda reflexão em forma de poema!

Bjão!
JANA E RENATO disse…
que lindo momento
o momento que odemos nos proporcionar o "parar e pensar"
sim,tenho me alimentado,tenho devorado a vida!
e tem sido bom,tenho sido feliz!
que vc tenha um ótimo e gostos fim de semana!
bjs Jana*
ellen disse…
ehehehe....precisa de babete :)

bjinho
AC Rangel disse…
Provar, ousar, levar à boca...amara.
Linda poesia.

beijo
A Lobba! disse…
Minha primogenitura custa caro,
nada é pra mim barato!
Não vendo não empresto,
não dou!
Minha coroa é minha!
Assim como minha veste de linha!
Se algo a mancha este sim,
É o sangue carmesim!

Lobba de France!
Lindo.

Domingo de luz.

beijooo.

Postagens mais visitadas deste blog

Domínio..

Trilhos e pés descalços..

Balões de luz..