Capa de ovelha negra...



Maria Eugênia...

Fiquei assim pensando como nessa quarta, arrumaria uma forma de dar tudo certo, já que minha ausência de tempo livre estava sendo uma dor de cabeça à resolver...
Não sei bem, porque todos os celulares ligam ao mesmo tempo, quando não queremos atender, e como é que não conseguimos nos sentir sexy e á vontade com determinadas roupagens e derivados...

Quarta em pleno meio dia, e nada ainda resolvido, sinto que terei que fazer alguns pulos e sobressaltos em torno de situações...
pensando...

Pedro não me pouparia o sangue, caso eu não seguisse as regras já estabelecidas por ele.
Queria saber o que se passa em um órgão tão absolto de transparência que é seu coração, nem sempre gostaria de tê-lo como meu príncipe cafajeste, apesar desse papel lhe vestir muito bem... infelizmente ou felizmente falando...

Alterando dados, dissimulando e ajeitando, estou pronta para o abate, se é que politicamente eu poderia falar isso de mim mesma... mas a falta de sinceridade, me afligiria.

Confesso que tenho conflitos em minhas confissões....

mas quem não tem ou não teve um dia ?
Langerie comprada de véspera, pronta, não durará muito no corpo. Os jogos de sedução e de posse são apurados e muito bem degustados por ele.
Quais regras eu quebro ? quase todas....

O feito, o fato, e o fetiche....
Seu cigarro é amassado ao chão, assim que me aproximo, o táxi é pedido
Chegou a hora do café da tarde...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Domínio..

Pétalas de vida..

Balões de luz..