Adiante moça..

O Trigo
O Alimento
A cadeira
A moça
O ciclo
..
Em sua cadeira de pretérito, o sujeito se torna amador
diante do novo á sua vista, uma plantação a trilhar
Novos alimentos a abrigar lugares antes esquecidos
Caminhos de novidade, onde o ciclo imperou
Em sua cadeira de personagem principal, vive o filme real
o que telas não contam, o que roteiros não tocam
o existencial mundo das plantações da alma..
A moça e sua cadeira
A moça e seu ciclo..
O alimento do trigo novo..

Comentários

Sereia disse…
Boa tarde...
Sua postagem está linda ,detalhes profundos e com uma dose de mistério.Gostei...
Beijossssssssssssssssssssss
Paulo Tamburro disse…
Acho que estou ficando suspeito para comentar suas postagens.

Não é possível que as ache todas excelentes e fique babando na gravata (como diria Nelson Rodrigues), com a sua competência, expressão irrepreensível de sentimentos e criando um clima poético que muitos profissionais da grande mídia não conseguem.

Abençoado trigo!

E obrigado, pelo pão nosso de cada dia.

Um abração carioca!
Belle disse…
Nossa!!!
Lindo, lindo!!!
Poucas pessoas têm o dom de escrever tão bem como vc viu!
Parabéns de verdade....
bjos
ellen disse…
Post maravilhoso!!! Tal como já nos habituou...adorei!

Beijinho para si Christi
A.S. disse…
Venho deixar-te um terno e doce beijo... de SAUDADES!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Chegada de longe..

Trilhos e pés descalços..

Pétalas de vida..